lionsvalparaiso

Click here to edit subtitle

                                                                                      

Instrução nº 01.

                                                                                     

   PROTOCOLO DE UMA REUNIÃO


O que se chama protocolo é uma coleção de regras que definem a utilização de formalidades, nas cerimônias. Lions, como qualquer outra entidade, define suas regras protocolares sob a influência no contexto de outros protocolos específicos, inserindo-se nas tradições existentes. Uma lista de regras protocolares ordena o que se deve fazer em um encontro, elimina dúvidas acerca de posições na mesa, sequências de acontecimentos, etc., e permite honrar a todos de modo a que não haja ofensas involuntárias, desprestígios ou mágoas.

 

REUNIÃO DE TRABALHO

1. Composição da Mesa ( a cargo do Diretor Social do Clube)

2. Abertura

Composta a mês, o Presidente do Clube (bate o sino) e diz: “ Invocando à Deus, pela grandeza da Pátria e pela paz entre as pessoas, declaro aberta esta Assembleia ou Reunião de Trabalho do Lions Clube de Valparaíso” a função do sino é chamar a atenção, da mesma forma que as campainhas, a corneta militar, o triângulo ou cano metálico nos acampamentos, etc. O sino, todavia, está siamesamente ligado ao martelo, sendo este um dos mais importantes, senão o mais importante, instrumento utilizado pelo dirigente de um Lions Clube, Quem impunha o martelo de dirigente de qualquer instituição, está empunhando a insígnia de governo, a insígnia de ascendência a todos os que lhe são subordinados, a todos que estão sob sua direção. Assim o é com relação ao Juiz, ao leiloeiro e ao dirigente de um clube de leões.

 

3. Invocação à Deus

O CL Presidente bate o sino e diz: “ Convido o CL ....... para fazer a invocação à Deus”. Obs: Pode ser convidada qualquer pessoa, mesmo não sendo leão, porém a preferência deve recair em CL do Clube, inclusive, previamente avisado para essa missão.

4. Saudação ao Pavilhão Nacional

O CL Presidente bate o sino e diz: “ Convido a todos para entoarem comigo a primeira estrofe e estribilho do Hino à Bandeira”

5. Nomeação do Mestre de Cerimônia

O CL Presidente observando que todos já estão acomodados, bate o sino e diz: “ Nomeio o CL ..... para funcionar como Mestre de Cerimônia desta Assembleia”.

ATIVIDADES DO MESTRE DE CERIMÔNIA

5.1 – Saudação aos visitantes (se houver)

O MC deve, toda vez que usar da palavra, fica de pé. Essa atitude facilita ao Presidente bater o sino toda vez que ele se dirigir para anunciar alguma atividade. Obs: O sino e martelo ficam com o Presidente, nunca com o Mestre de Cerimônia ou outra pessoa.

O MC anuncia, então, o nome do CL Diretor Social que fará a saudação aos visitantes, fazendo referência especial a novos CCLL que se empossarão (se for o caso) e citar os aniversariantes.

5.2 – Atividades da Secretaria

O Presidente bate o sino e o MC anuncia o Secretário do Clube para a leitura da ata anterior, correspondências recebidas e expedidas e outros comunicados de interesse do Clube.

5.3 – Atividades da Tesouraria

O Presidente bate o sino e o MC anuncia o Tesoureiro do Clube para as comunicações sobre as finanças do Clube e outras comunicações de interesse do Clube. (Palmas pela atuação do Tesoureiro).

5.4 – Instrução Leonística

O Presidente bate o sino e MC anuncia o CL incumbido de fazer a Instrução Leonística. Obs: A Instrução Leonística pode ser feita por CL de outro Clube, porém, a preferência deve recair em Companheiro do Clube e sobre tema previamente combinado com o Presidente e Diretor Social do Clube. O tempo de duração é no máximo 10 minutos. É sabido que em Lions, a Instrução Leonística é parte obrigatória em uma Assembleia Geral de Clube, uma vez que ela visa esclarecer seus fundamentos e por isso, versar sobre temas que contemplem o Leonismo.  (Palmas após a IL).

ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES DO MESTRE DE CERIMÔNIA.

6. O CL Presidente bate o sino e o MC agradece a indicação do seu nome nesta Assembleia e lhe devolve o colar e a direção dos trabalhos. (Palmas).

Comunicados da Presidência – Presidente bate o sino e aproveita a oportunidade para submeter à deliberação da Assembleia os assuntos tratados nas Reuniões de Diretoria para apreciação e votação, bem como fazer ciente aos CCLL das atividades das Comissões, bem como receber as proposições ou moções para posterior discussão nas reuniões de Diretoria.

7. Jaula Aberta

O Presidente bate o sino e declara “Jaula Aberta”.

A Jaula Aberta é privativa dos Leões. O tempo permitido e ideal pra cada CL usar da palavra é de 3 minutos.. Outros CCLL de outros Clubes poderão fazer usos da palavra da jaula. A jaula aberta é a oportunidade que os Companheiros, Companheiras e Domadoras tem de se manifestarem livremente para sugerir, transmitir informações, solicitar esclarecimentos, elogiarem, criticarem e prestarem outros esclarecimentos. Em jaula aberta não se faz intervenções ou “apartes”. Se houver discórdia ou necessidade de complementação de um assunto, solicita-se a palavra ao Presidente e manifesta-se quando chegar a sua vez. Nunca se interrompe a explanação de outro associado(a).

O Presidente pode não abrir a jaula, quando a reunião tiver sido muito demorada, ou outros motivos, desde que fundamente sua decisão, sendo esta registrada em ata. Não há votação para aprovação deste ato. É um critério do Presidente. Passada a fala de alguém na Jaula Aberta, esta só irá retornar ao mesmo, a critério exclusivo do Presidente).

 

8. Palavra do Presidente

8.1 – O último a usar a palavra é o Presidente.

8.2 – O Presidente usa da palavra para seu agradecimento final, bate o sino e diz; “ Agradeço mais uma vez a todos e ao declarar encerrada a presente reunião convoco outra para o dia ___/___/___, às ____ horas e peço a todos os CCLL que saudemos o Pavilhão Nacional com uma calorosa salva de palmas”.

 


Instrução nº 02

INSTRUÇÕES LEONÍSTICAS

É sabido que em Lions, a Instrução Leonística é parte obrigatória em uma Assembleia Geral de Clube, uma vez que ela visa esclarecer seus fundamentos e por isso, versar sobre temas que contemplem o Leonismo.

Vários estudiosos do movimento, afirmam que o conhecimento do leonismo é o fato principal da retenção do associado, pois não se ama aquilo que não se conhece, donde se conclui que a base da vitalidade de um Clube está fundamentada no grau de conhecimento que têm seus associados sobre o movimento.

As Instruções Leonísticas podem ser classificadas como do tipo histórico, filosófico, doutrinário ou administrativo e sua exposição pode ser feita por palestras, mesas redondas, fóruns, artigos de boletins, jornais ou livros especializados.

A Instrução visa esclarecer aos Leões os princípios do Leonismo, ensinar-lhes o funcionamento das organizações administrativas da Associação, Distrito e Clubes, dar-lhes conhecimento da história e tradições do movimento.

Também visa repassar experiências adquiridas na vivência do leonismo. Estas experiências poderão ser do tipo administrativo (analisando as causas de sucesso ou insucessos da administração de clubes), ou do tipo de atividades (quando são analisadas as campanhas, seus sucessos, pontos fracos, modo de realização, etc).

Elas têm ainda o objetivo de abordar temas doutrinários, transmitir aos Leões o entusiasmo necessário e manter viva a chama do Leonismo em seus corações.

As Instruções filosófico-doutrinárias são aquelas que versam sobre temas da Filosofia Leonística e cujo principal objetivo é informar as pessoas que pretendem ingressar no Leonismo (quando, por exemplo, é endereçada a grupo disposto a constituir novo Clube) ou tem objetivo de renovar o entusiasmo dos Leões. Temas como: Código de Ética, Objetivos do Leonismo, Nós Servimos, Lions e a Comunidade, servem de exemplo.

As Instruções do tipo histórico são realizadas com o objetivo de informar os Leões da vida da Associação Internacional de Lions Clubes, do Distrito ou do Clube ou versam sobre a vida das personalidades do movimento.

Instruções Administrativas visam informar sobre a mecânica e da estrutura do leonismo.

Por outro lado, a qualidade principal da Instrução Leonística é a clareza da exposição do tema. É necessário que seja concisa para não cansar, porém a duração deve variar com a ocasião de sua apresentação.

Em Fóruns Leonísticos, poderão ser mais extensas porque aí os Leões estão reunidos com o único propósito de ouvir o instrutor. Mas, mesmo assim, o tempo não poderá ser excessivamente longo.

A Instrução poderá ser ministrada por qualquer Leão, seja qual for o seu grau de conhecimento leonístico. Basta para isso que realize bom trabalho de pesquisa para se atualizar com o assunto abordado. É até recomendável que os Leões novos sejam incumbidos de realizar Instruções Leonísticas, o que os induzirá a pesquisa e se auto instruir, e, principalmente, despertará seu interesse para com o Leonismo.

Recomenda-se que a instrução deve ser lida e sem constrangimento, inclusive as redigidas por terceiros, porque o importante é o fato de instruir.



Instrução nº 03

COMO MATAR SEU CLUBE

°Não freqüente o clube, mas quando estiver lá procure algo para reclamar.
°Se alguém lhe pedir opinião sobre um assunto, responda que não tem nada a dizer. Depois espalhe como deveriam ser as coisas.
°Quando tiver alguma divergência com a diretoria, procure com toda intensidade vingar-se do clube;
°Não faça nada, porém, quando alguém estiver trabalhando de boa vontade, espalhe que seu clube está sendo dominado por um “grupinho”.
°Não leia os avisos, jornais e nem os comunicados. Depois afirme que não foi avisado e que não sabia de nada;
°Sugira, insista e cobre realizações de cursos, eventos, palestras, viagens, etc.... e quando o clube realizá-los, não se inscreva e nem compareça;
°Se receber um questionário solicitando sugestões, não preencha e depois reclame que é ignorado;
°Após todas estas ‘colaborações’, quando cessarem as reuniões, publicações e todas as demais atividades, enfim quando seu clube morrer, estufe o peito e afirme com orgulho: “Eu não disse?”


Instrução nº 04


O COMPANHEIRISMO

Companheiro, acompanhar, vem do grego ‘’companis”que significa comer do mesmo pão.

 

Um Grupo que está a serviço, antes de mais nada precisa suportar as franquezas um dos outros, alem disso a necessidade de acolhermos o companheiro que conosco trabalha.

 

O acolhimento pressupõe termos os mesmos sentimentos uns com os outros.

 

O acolhimento mútuo no amor é o caminho para que as mentalidades diferentes não quebrem a união do Clube. Isso podemos chamar de Companheirismo. É o processo pela qual se edifica o corpo do Lions Clube, com a união de dons e carismas dos que cooperam na edificação, há um inter-relacionamento para se obter um conjunto solidário, é o processo que busca a efetivação nesta pluralidade de capacidades e habilidades procurando a unidade .

 

O Mistério do companheirismo deve ser animado pela caridade e a manifestação amorosa de Melvin Jones no meio dos Leões e Domadoras.

 

Quem entre nós quiser ser o maior seja o menor, aquele que manda seja como aquele que serve. Refletindo melhor aquela frase em negrito, observo que existe um terceiro aspecto de Mística que não foi devidamente inserido como vivência Leonística, e talvez ai esteja a questão que devemos observar para o futuro, embora tenha sido manifestada profeticamente lá no começo, pode mostrar um aspecto Régio no Lions.''Vejam quando ele diz ensinar ao povo ''Ensinar" no sentido amplo é formar, e povo somos todos nós. Ninguém é tão sábio que não tenha nada a aprender e nem tão ignorante que não tenha nada a passar. A formação é um processo que dura a vida inteira, ninguém está completo, acabado.



Instrução nº 6

Metáfora espetacular!!!

O lápis ✏

O menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou:

— Vovô, você está escrevendo algo sobre mim?

O avô sorriu,

e disse ao netinho:

— Sim, estou escrevendo algo sobre você.

Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando.

Espero que você seja como ele, quando crescer.

O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou:

— Mas este lápis é igual a todos os que eu já vi.

O que ele tem de tão especial?

— Bem, depende do modo como você olha.

Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo, respondeu o avô.

— Primeira qualidade:

assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça de que existe uma "mão" que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade:

— Segunda qualidade:

assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo,

e usar um "apontador".

Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado.

Portanto, saiba suportar as adversidades da vida,

porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor.

— Terceira qualidade:

assim como o lápis, permita que se apague o que está errado.

Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo.

— Quarta qualidade:

assim como no lápis,

o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele.

Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você.

O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência.

— Finalmente,

a quinta qualidade do lápis:

ele sempre deixa uma marca.

Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas na vida das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

Excelente reflexão !!! 😉




Click here to edit text